O Futuro é hoje

Paula Panarra
Tempo de leitura, 3 min.  

Bem-vindo à nova Casa Microsoft


A Microsoft abre as portas à sua nova Casa em Lisboa. O novo edifício-sede reflete agora a cultura implementada por Satya Nadella e as mudanças que se verificaram nos últimos anos, no que diz respeito à realidade do trabalho e ao próprio negócio da companhia.

Sete anos depois de inaugurar o edifício instalado no Parque das Nações, a evolução do negócio e os ciclos de Transformação Digital exigiam uma nova arquitetura de espaço. Segundo um estudo interno, realizado através da sensorização e IoT (Internet of Things), revelou que apenas 38% das áreas do espaço anterior eram usadas ativamente pelos colaboradores.  

Uma fotografia do edifício da Microsoft no Parque das Nações. O mundo mudou. 2x mais equipas que há 5 anos. 72,3% da força de trabalho em 202 será composta por mobile workers. 80% do tempo é despendido em ativades de colaboração. 3000 parceiros. 890 pessoas a trabalhar para a Microsoft Portugal. 190 a trabalhar ao serviço da Subsidiária Portuguesa. 500 engenheiros a servir o Centro de Suporte Internacional. 200 profissionais a trabalhar de Portugal para o Mundo.

A análise justificou assim a criação de novos espaços, de um aumento da área dedicada exclusivamente a clientes e parceiros e uma envolvência mais familiar, propícia à criatividade e colaboração. O novo espaço tem agora mais de 500 workstations, 105 salas – todas equipadas com o sistema Microsoft Teams Room, com exceção das salas designadas de Phone Booths, pensadas para a realização de chamadas telefónicas.

Uma colagem de várias salas do renova escritório da Microsoft no Parque das Nações. 38% do espaço físico usado ativamente no antigo escritório. 105 Salas. 80 Salas com dispositivos de áudio e vídeo.

A nova Casa Microsoft mantém a política de hot seat e clean desk – ninguém tem lugar assinalado e não existem gabinetes pessoais – e apresenta diferentes tipologias de salas: Phone Booths, Focus Rooms, Conference Rooms, Scrum Rooms – para brainstorm e Design Thinking – e Multipurpose Rooms – adaptadas a servir múltiplos propósitos.   

A multinacional, que em 2020 assinalará os 30 anos em Portugal, mantém a sua personalidade local através da utilização de materiais tipicamente portugueses, como a cortiça, o burel, as cerâmicas e têxteis nacionais, os azulejos, as cadeiras “Gonçalo” e outras peças de design nacional. As salas do edifício têm ainda nomes de cidades (Piso 0), rios e serras (Piso 1), praias (Piso 2) e monumentos nacionais (Piso 3), num espaço que convida a abraçar a geografia portuguesa.  

Imagens de vários materiais presentes na decoração do novo escritório da Microsoft no Parque das Nações. Portugalidade. Burel. Cortiça. Design Português. Salas com nomes de cidades, praias, rios e monumentos nacionais.

Um escritório mais ágil, multicultural e inclusivo

A operação da Microsoft em Portugal aumentou substancialmente ao longo dos últimos anos. A tecnológica tem já quase 500 engenheiros que suportam clientes da Microsoft em todo o mundo, a que se somam cerca de 190 pessoas a apoiar o negócio local e 200 baseadas em Lisboa mas a servir outras regiões como Western Europe ou Europe, Middle East e Africa (EMEA). No total, cerca de 850 pessoas a trabalhar a partir da Casa Microsoft, num ambiente multicultural com cerca de duas dezenas de nacionalidades.  

Diferentes equipas com múltiplos backgrounds e necessidades plurais não é problema devido ao espírito One Microsoft que se promove. A diversidade e a inclusão são pilares da organização que incluiu no novo espaço uma casa-de-banho gender free, painéis de informação em braille, todo o edifício acessível a pessoas com mobilidade reduzida e uma sala de amamentação.  

Uma foto do CEO da Microsoft Satya Nadella. Cultura. Growth mindset>Foco no Cliente. Diversidade & Inclusão. One Microsoft.>Fazer a Diferença. "Como cultura, estamos a mudar de um grupo de pessoas que sabem tudo para um grupo de pessoas que querem aprender tudo" - Satya Nadella CEO

Escritório mais sustentável

Alinhado com os compromissos globais assumidos pela Microsoft Corporation, também o escritório de Lisboa está agora mais sustentável. A subsidiária portuguesa tinha consumos mensais médios de 3.000 talheres e 9.000 copos de plástico que foram reduzidos a zero; foram instalados mecanismos nas torneiras que permitem poupanças que rondam os ¾ de água face aos consumos anteriores; todo o edifício está equipado com luzes LED e sensores de movimento; o parque automóvel é já composto por 26 viaturas híbridas e foram instalados 8 postos de carregamento elétrico.

Dados relativos à sustentabilidade no edíficio da Microsoft Portugal. Sustentabilidade. 9000 cops de plástico/mês+3000 talheres de plástico/mês=0 consumo de plástico. 26 Viaturas Híbridas. 8 Postos de Carregamento Eléctrico. Poupança de Electricidade Água

Faça download do One Pager completo aqui.

Webinar gratuito: As principais tendências da cibersegurança na Europa

Conheça as tendências da cibersegurança na Europa e as soluções de proteção

Artigos em que pode estar interessado:

Cultura Digital

Soluções da Microsoft que estão a transformar 3 empresas

Cultura Digital

A importância de um Ambiente de Trabalho Moderno para a sua organização