As empresas de serviços públicos com consciência climática estão a ficar mais inteligentes com os dados. Veja porquê.

Manuel Dias
Tempo de leitura, 2 min.  

Alguma vez se sentiu culpado depois de constatar que acidentalmente alguém deixou as luzes acesas durante todo o dia em casa, a desperdiçar energia? E se fosse responsável pela distribuição de energia a 1,5 milhões de lares?

São muitas luzes e muita energia que tem de ser otimizada para estar disponível sempre que é necessária, e poupada quando não é. A Hafslund, especialista em serviços públicos, tem o dedo no interruptor de uma das maiores redes elétricas da Noruega, espalhada por mais de 40 comunidades norueguesas na região de Oslo. Em vez de deixarem a gestão da energia ao acaso, recorreram à enorme capacidade de processamento de dados do software em contentores do Azure para monitorizar e otimizar uma rede de medidores inteligentes que alimenta esta nova era de consciência climática.

Um melhor ambiente é um ambiente mais inteligente

O governo norueguês está empenhado em mudar a forma como consumimos energia. Para tal, lançou um desafio a nível nacional para projetos inteligentes e eco-conscientes que recorrem a tecnologia inteligente. Numa parceria com a Aurum e a Computas, membros do Microsoft Partner Network, a Hafslund aceitou o desafio e implementou milhares de dispositivos IoT de medição inteligente da utilização de energia. No entanto, um projeto desta dimensão coloca vários desafios ao levar os sistemas legados existentes ao limite da sua capacidade de processamento de dados e ao recorrer ao suporte lento de terceiros para implementar os novos desenvolvimentos.

Um futuro alimentado por conhecimentos aprofundados

Para acelerar a inovação e ser mais ágil, a Hafslund desenvolveu um software próprio para o sistema de medição, com o Microsoft Azure como plataforma de cloud. Depois de reconhecerem os aumentos de eficiência da utilização de aplicações em contentores, foi adotado o Azure Kubernetes Service (AKS) para gerir os contentores de software, e criar fluxos de trabalho e acionadores de dados automáticos. Agora, além de conseguir responder rapidamente às necessidades dos clientes, a Hafslund pretende oferecer novos modelos de dados focados no clima para contribuir para um futuro melhor com melhores conhecimentos aprofundados.

“Ao executar software em contentores em Azure, temos uma forma padronizada de criar, monitorizar, dimensionar e gerir as nossas aplicações. Reagimos e respondemos mais depressa às necessidades dos clientes. A isto chamamos agilidade.”

-Ståle Heitmann, Diretor de Tecnologia, Hafslund Nett

Leia toda a história de cliente.

Estudo gratuito: Inteligência Artificial em Portugal. Como 277 grandes empresas europeias beneficiam da IA

Descubra como os seus pares da Europa Ocidental e de Portugal usam a IA para transformar digitalmente as organizações

Artigos em que pode estar interessado:

Inove o seu negócio

Impulsionar um novo futuro digital: A Eneco muda-se para a cloud para oferecer energia sustentável na Europa