Avançar para o conteúdo principal
Pulse
Tempo de leitura, 3 min.

Manuel Pereira tem 38 anos, estudou Psicologia Clínica e trabalha como Exchange Support Escalation Engineer / Technic Lead. Passa o tempo livre com família e amigos, assim como com os seus 3 animais de estimação (um gato, uma gata e um cão). Adora construir modelos Lego de carros pequenos e grandes.

Saibam mais sobre o Manuel!

Conta-nos um pouco da tua história pessoal. 

Comecei a estudar Psicologia Clínica pois a mente humana (e os seus processos) sempre me fascinou desde novo. Como sempre reparei nos detalhes, queria entender os “porquês” e “comos” no que diz respeito às interações das pessoas, assim como de que forma é que contribuições exteriores e experiências moldam a mente do indivíduo. 

No entanto, tendo epilepsia desde os meus catorze anos, fiquei surpreendido como alguns colegas e futuros psicólogos olhavam para mim quando lhes contava que as minhas lesões eram resultado de várias convulsões ao longo da vida.  

Mais tarde, após ter abandonado a faculdade com o curso incompleto, comecei a trabalhar em vários sítios nas mais variadas áreas, pois procurava sempre um novo desafio. Embora nunca me sentisse minimizado por ter epilepsia, frequentemente omiti este detalhe ao meu empregador, especificamente à gestão (mesmo quando tinham exemplos próprios de condições semelhantes através de família ou amigos). 

Na Microsoft consigo dizer com confiança que estou contente por tudo o que atingi e aprendi, assim como consegui apoiar, ajudar e ter um impacto noutros todos os dias. 

Como é que vês a Microsoft a viver a sua missão de ser uma empresa Diversa e Inclusiva? 

Hoje, os meus colegas próximos sabem a minha condição e como reagir caso necessário, mas o mais importante é nunca me sentir visto ou catalogado como uma pessoa com epilepsia ou necessidades especiais. Sempre me senti como um colaborador orgulhoso, reconhecido pelo seu trabalho, que ajuda aos outros e se empenha acima de tudo. Não só isso, mas também sempre senti que os meus colegas e manager genuinamente se preocuparam com a minha saúde e descanso. 

O que gostarias de dizer a quem se possa sentir representado pela tua história?  

Como muitos dos meus colegas aqui, não escolhemos ou nunca quisemos ter as condições que temos. A vida já é bastante problemática sem elas. Como exemplo pessoal, senti-me devastado quando tinha 14 anos sabendo que esta condição era crónica, para além das contantes convulsões ao longo dos anos, até encontrar a medicação certa. Somando a ter epilepsia, perdi uma das pessoas mais importantes na minha vida assim que entrei na Microsoft: o meu pai. Mas se há algo que ele me ensinou foi a ser humilde, aprender, trabalhar arduamente e nunca desistir. Por isso, tudo o que eu posso dizer é para não te definires pela tua condição, mas por aquilo que queres e consegues atingir, como pessoa e ser humano, acima de tudo. Se não nos desafiarmos a nós próprios, as barreiras, os estereótipos e os comportamentos respetivos nunca serão deitados abaixo. 

 

Conheçam todas as nossas vagas aqui!

Agora pode impulsionar a sua carreira com certificações e cursos online gratuitos.

Descubra o programa Microsoft Level Up e comece a melhorar as suas competências de cloud.

Descubra mais artigos relacionados por indústria:

Educação & Formação

  • Microsoft and Quantum Computing

    Como criar um computador quântico

    O Professor Leo Kouwenhoven é um importante membro da equipa quântica da Microsoft e lidera uma equipa de investigadores e engenheiros no Microsoft Quantum Lab em Delft, nos Países Baixos. Perguntámos ao Professor Leo por que motivo é tão difícil criar um computador quântico. Por que motivo é tão difícil criar um computador quântico? Não […]

  • PaRk School

    A PaRK International School utiliza o Minecraft para melhorar a aprendizagem dos seus alunos

    A PaRK International School quer que os seus alunos aprendam de uma forma mais colaborativa e ágil, interagindo e gerando impacto numa sociedade global. Para lhes proporcionar uma educação mais imersiva e interativa, a escola implementou o jogo educativo Minecraft: Education Edition em várias disciplinas do seu programa. Os professores estão a explorar novas formas de ensinar, tirando partido do interesse natural que os alunos já nutrem por jogos. As aulas tornaram-se assim mais divertidas para os alunos, o que estimulou a sua […]

Descubra mais artigos relacionados por dossier:

Digital Transformation

Histórias dos nossos Clientes

  • PaRk School

    A PaRK International School utiliza o Minecraft para melhorar a aprendizagem dos seus alunos

    A PaRK International School quer que os seus alunos aprendam de uma forma mais colaborativa e ágil, interagindo e gerando impacto numa sociedade global. Para lhes proporcionar uma educação mais imersiva e interativa, a escola implementou o jogo educativo Minecraft: Education Edition em várias disciplinas do seu programa. Os professores estão a explorar novas formas de ensinar, tirando partido do interesse natural que os alunos já nutrem por jogos. As aulas tornaram-se assim mais divertidas para os alunos, o que estimulou a sua […]