O Service Design no Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Saúde: O caso do Registo de Saúde Electrónico de Portugal

Nelson Pinho
Tempo de leitura, 3 min.  

Autores: Jorge Grenha Teixeira*, Nelson Figueiredo de Pinho** e Lia Patrício*

 

Contexto: Os Sistemas de Informação de Saúde (SIS), em especial os Registos de Saúde Electrónicos (RSE), são sistemas com grande potencial de criação de valor. No entanto, a investigação mostra que os verdadeiros benefícios dos SIS e RSE são mais evasivos, e obtêm resultados variados consoante o País em análise. Com vista a aumentar o sucesso destes sistemas enquanto se cria valor para os profissionais na área de saúde, os estudos sublinham a importância de envolver os utilizadores clínicos na conceção dos SIS.

Objetivo: Na sequência da necessidade emergente de investigação interdisciplinar e o interesse a uma maior participação do utilizador final no desenvolvimento dos SIS, este artigo mostra como uma abordagem de Service Design pode suportar um desenvolvimento e uma implementação bem-sucedida de RES. O Service Design traz uma abordagem centrada nas pessoas, participativa, holística, criativa e visual ao desenvolvimento dos SIS, através dum processo interativo de exploração, ideação, reflexão e implementação, fomentando a participação de stakeholders na co-criação da solução.

Método: Este artigo apresenta uma análise de caso aprofundada do desenvolvimento e implementação do RSE Português, segundo uma abordagem de Service Design. O estudo envolveu entrevistas individuais e em grupo, bem como workshops de desenho participativo com mais de 170 cidadãos e profissionais de saúde ao longo das diferentes fases de exploração, ideação, reflexão e implementação.

Resultados: A abordagem de Service Design, incluindo os modelos visuais e as ferramentas usadas através das diferentes fases de criação, foi fundamental para prever novos conceitos de RSE e desenhar o sistema de modo a melhorar a experiência dos profissionais de saúde e dos cidadãos. Um estudo qualitativo apresentado após a implementação mostrou que o RSE foi considerado útil e fácil de usar, e que estes resultados são suportados por um universo alargado de utilizadores do sistema.

Discussão e conclusão: Este artigo mostra como uma abordagem de Service Design pode responder aos desafios principais no desenvolvimento do RSE. Adotando uma perspetiva holística, o Service Design alarga o alcance do desenvolvimento do RSE de modo a compreender o seu extenso sistema de serviços e posicioná-lo de modo a permitir uma criação de valor com e entre os utilizadores. A abordagem centrada nas pessoas, participativa, criativa, visual e holística suporta a compreensão das necessidades dos utilizadores, bem como a sua ativa participação no esforço de conceção e co-criação. Esta abordagem de Service Design incentiva a adoção do serviço pelo utilizador na fase da implementação do projeto. Sendo assim, demonstra-se que o Service Design pode contribuir para o sucesso no desenvolvimento e implementação de RSE.

 

* INESC TEC and Faculty of Engineering, University of Porto

** Microsoft Portugal

 

Poderá encontrar o artigo completo em: https://authors.elsevier.com/a/1Zv7-4xGJ~sxgt

Estudo gratuito: Inteligência Artificial em Portugal. Como 277 grandes empresas europeias beneficiam da IA

Descubra como os seus pares da Europa Ocidental e de Portugal usam a IA para transformar digitalmente as organizações

Artigos em que pode estar interessado:

Gerar novos negócios

Tendências das Vendas Modernas para 2019 em 5 Webinars